Editorial

Os textos de nossos boletins semanais


O que vi quando me dispus a servir

“Seja Deus gracioso para conosco, e nos abençoe, e faça resplandecer sobre nós o rosto; para que se conheça na terra o teu caminho e, em todas as nações, a tua salvação”. (Salmo 67:1-2)
Quando decidi fazer parte da viagem missionária, junto com a Igreja Presbiteriana de Vila Mariana, resolvi que levaria na bagagem um coração cheio amor, fé e esperança e a certeza de que Deus de tudo cuidaria para sua honra e glória.
Não sabia o que iria enfrentar lá em Santa Rita, no Paraguai, nem direito como iria fazer para evangelizar, mas tinha a convicção de que Deus me capacitaria. A primeira providência que tomei foi orar pedindo a Deus sabedoria por este momento; orei também por toda equipe e pelas pessoas de Santa Rita, as quais Deus nos daria oportunidade para falar do seu amor e do seu plano de salvação.
Entendi que não precisamos ser pastores e nem estar num púlpito para falar do amor de Deus; podemos falar de Deus para um familiar não convertido, no condomínio para um vizinho, no trabalho para um amigo. Dando um testemunho da nossa experiência com Deus, podemos falar do quanto Ele nos fortalece e nos dá paz de espírito nas tribulações.
Quando cheguei no Paraguai, percebi o quanto Deus é maravilhoso. Ele preparou cada momento, a começar pela integração da equipe, o acolhimento da igreja local e da missionária da IPVM que ali reside. Colocou sua mão poderosa também nas palavras trazidas durante as devocionais, nos trabalhos realizados no hospital e nas escolas, nos chás com as mulheres, nas atividades com as crianças na casa pastoral e nas creches, e ainda nos grupos formados para irem às ruas distribuir os folhetos levando a palavra de Deus.
Surpreendente como, das crianças aos adultos, formou-se um único corpo, o “Corpo de Cristo”! Tínhamos um número grande de pessoas que ajudaram com louvor; obras realizadas na igreja na instalação elétrica, reparo de goteiras, logística de todo trabalho, incluindo alimentação, transporte, atividades na igreja, trabalho médico e odontológico, os testemunhos; participar e ver tudo isso foi uma experiência ímpar, extremamente edificante.
Que alegria ver o Corpo de Cristo servindo ao Senhor com amor, e o quanto o nosso Deus é maravilhoso. Apesar de acordarmos cedo e nos envolvermos em várias atividades, todos estávamos alegres e com sorriso no rosto, passando uma mensagem de amor ao próximo ou confortando uns aos outros. “Deus não procura por trabalhadores habilitados, ele procura por corações dispostos a servir.”
Não tive a oportunidade de ver ninguém se converter no campo missionário que trabalhamos. Contudo, vi ali o povo de Deus já convertido, sendo restaurado e fortalecido. Creio que Deus nos levou em Santa Rita, no Paraguai, para dar suporte e amparo à sua igreja. Tenho certeza que vários casamentos e famílias foram edificados; homens, mulheres, adolescentes e crianças foram tocados pelo amor de Deus; a semente do Evangelho foi plantada e nosso Deus certamente fará germinar e frutificar.
Vanda Fonteles